O Padre Responde

É verdade que Lúcifer era um anjo de Deus que foi expulso do céu?

 

Lúcifer – palavra de origem latina que significa “aquele que carrega a tocha” – tem muito que ver com folclore judaico e cristão e pouco ou nada com a Bíblia. Freqüentemente as pessoas associam Lúcifer com demônio, diabo, Satanás, etc.

De onde surgiu a idéia de que Lúcifer é um anjo decaído? Isso se deve ao folclore judaico e cristão em tempos passados. Foi daí que nasceu a teoria de que Lúcifer teria sido um dos mais importantes anjos criados por Deus. Em certo momento ele e seus seguidores se rebelaram contra Deus, querendo ocupar o lugar dele. Veja bem, estamos falando de folclore.

Não faltaram textos bíblicos e fora da Bíblia para apoiar essas idéias. Por exemplo, há pessoas que vêem Lúcifer representado na estrela que caiu do céu sobre a terra, descrita em Apocalipse 9,1; ou no Dragão expulso do céu para a terra, descrito nesse mesmo livro (12,7-9). Que pensar disso tudo? Evidentemente, são interpretações simplórias do Apocalipse, ou seja, não chegam à profundidade  a que esse livro pretende conduzir seus leitores.

Olhando ao nosso redor, ficamos espantados como hoje em dia há tanto interesse por coisas e temas que se referem ao demônio, diabo, Satanás, Lúcifer etc. Por que será? Será que as pessoas estão com medo? Será que põem mais confiança nas forças do mal do que no poder transformador do bem? Pior ainda é a situação dos que fazem da religião algo assustador. Quando será que os seguidores da religião do medo descobrirão que sua religião é falsa?

Para os cristãos, todas essas preocupações ou curiosidades deveriam desaparecer ou, pelo menos, ocupar um lugar insignificante em suas vidas, pois religião não é sinônimo de medo ou de morte, e sim de vida.

 

Fonte:

Tire suas dúvidas sobre a Bíblia do Teólogo José Bortolini, págs. 231-232

 

> Ver mais em Religião

 

Compartilhe

 

 

 

 

Flag Counter